sábado, 20 de dezembro de 2008

How did we get here? Well, I used to know you so well...

Bom, vamos tirar as teias de aranha desse blog. Nunca pensei que final de faculdade fosse me deixar pior do que a época do TCC...
Enfim, enquanto ninguém decide se me registra ou não, se o novo coordenador fica ou não(?), de toda a zona que se instalou naquele recinto essa semana...
Isso tudo sem contar que eu não preparei meu post de final de ano, isso é, se vai ter post de final de ano.

Estou mais pra lá do que pra cá há algum tempinho já, então me deparo com a cena de um cachorro (sim, o animal, não o homem), postado há quase 2 meses no portão de uma casa. Não há quem faça o animalzinho arredar o pé de lá. Até brigar com os outros cães ele briga, pra nenhum deles chegar perto. O motivo: uma singela cadelinha.
Aí você lendo me pergunta: E?

Pois é, eu parei e pensei: “porra, esse bicho aí, irracional(?) faz todo esse sacrifício por uma cadelinha e os seres-humanos(?) nem pra fazer nada pela outra pessoa... Há alguma coisa errada com o mundo".
Porque é tão difícil as pessoas se respeitaram, gostarem uma das outras sem só olhar para o maldito umbigo? Porque eu tenho a sensação que a cada dia mais até os animais estão mais humanos que nós?!
Esses dias eu descobri que uma pessoa se achou a última bolacha do pacote porque ele me provocou, eu gostei e dei bola. Ah, vápraputaquepariu né amigão. O que foi, só o gostinho de ter alguém pagando pau pra você é?
Pra que fazer isso? Vai te levar à algum lugar, ou é somente pra inflar o ego? Não pode me ajudar, ótimo, fica na sua. Se não me quer, não me provoca inferno. Eu não sou palhaça pra servir de degrau pra ninguém não. E ainda por cima a pessoa acha que eu não tenho o direito de ficar brava com ele.




Esses dias saiu uma pesquisa de que filmes românticos acabam com relacionamentos. Pode ser, mas custa parar de sacanear a pessoa e ser gente? Num vai doer, nem aleijar.
O mundo dessas histórias românticas não são nada de extraordinário, basta um pouco de colaboração das partes.
As pessoas dizem que eu estou solteira porque eu quero. É e não é verdade. Poxa, não vou namorar nenhum Zé-ruela por aí pra depois me estressar. E quem eu realmente gosto ta pouco ligando pra mim.
O pior de tudo é que eu sempre tenho umas recaídas... essa semana foi uma, espero que passe!



Deve ser por isso que livros como Crepúsculo (nunca ouviu falar? Joga no Google amor) fazem tanto sucesso. Não tem o estereótipo da perfeição. A moçinha do livro é alguém comum, que erra, que faz loucuras.
Alguém como todo mundo, mas que tem um final feliz...

Claro que eu nem vou mencionar o moçinho, que é a perfeição em pessoa, algo com que todas as mulheres sonham, mas que o homens não estão muito preocupados em ser, porque já que elas não querem, tem sempre alguma que quer eles... Qual é a graça nisso tudo afinal? Será que as pessoas sentem realmente prazer em ser assim? Será que ninguém queria ser Edward Cullen ou Bella Swan de alguém? É tão injusto existir um livro tão perfeito, sem ninguém que realmente presta antenção ao que ele quer dizer.

É duro ter que admitir que algumas pessoas nunca terão seu happy end. Mas acho que chegou minha hora de dizer isso e procurar um zé-ruela, afinal de contas: "The best thing you can do is find a person who loves you for exactly what you are. Good mood, bad mood, ugly, pretty, what have you. That's the kind of person that's worth sticking with." By Juno, the Movie


Gravity
Sara Bareilles

Something always brings me back to you. It never takes too long.
No matter what I say or do I'll still feel you here 'til the moment I'm gone.
You hold me without touch. You keep me without chains.
I never wanted anything so much than to drown in your love and not feel your rain.

CHORUS
Set me free, leave me be.
I don't want to fall another moment into your gravity.
Here I am and I stand so tall, just the way I'm supposed to be.
But you're on to me and all over me.

You loved me 'cause I'm fragile. When I thought that I was strong.
But you touch me for a little while and all my fragile strength is gone.

CHORUS
Set me free, leave me be.
I don't want to fall another moment into your gravity.
Here I am and I stand so tall, just the way I'm supposed to be.
But you're on to me and all over me.

I live here on my knees as I try to make you see that you're
everything I think I need here on the ground.
But you're neither friend nor foe though I can't seem to let you go.
The one thing that I still know is that you're keeping me down.
You're on to me, you're on to me and all over...
Something always brings me back to you. It never takes too long.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

I think it's time to let somebody in


"Eu queria sair por aquela porta e conhecer alguém.
Assim, sem precisar procurar no meio da multidão.
Alguém comum, sem destaques evidentes, sem cavalos brancos ou dentes perfeitos.
Alguém que soubesse se aproximar sem ser evasivo ou que não se esforçasse tanto para parecer interessante.
Alguém com quem eu pudesse conversar sobre filosofia, literatura, música, política ou simplesmente sobre o meu dia.
Alguém a quem eu não precisasse impressionar com discursos inteligentes ou com demonstrações de segurança e autoconfiança.
Alguém que me enxergasse sem idealizações e que me achasse atraente ao acordar, de camisa amassada e sem maquiagem.
Alguém que me levasse ao cinema e, depois de um filme sem graça, me roubasse boas gargalhadas.
Alguém de quem eu não quisesse fugir quando a intimidade derrubasse nossas máscaras.
Eu queria não precisar usá-las e ainda assim não perder o mistério ou o encanto dos primeiros dias.
Alguém que segurasse minha mão e tocasse meu coração.
Que não me prendesse, não me limitasse, não me mudasse.
Alguém com quem eu pudesse aprender e ensinar sem vergonhas ou prepotências.
Alguém que me roubasse um beijo no meio de uma briga e me tirasse a razão sem que isso me ameaçasse.
Que me dissesse que eu canto mal e que eu falo demais e que risse das vezes em que eu fosse desastrada.
Alguém que me olhasse nos olhos quando fala, sem me deixar intimidada.
Que não depositasse em mim a responsabilidade exclusiva de fazê-lo feliz para com isso tentar isentar-se de culpa quando fracassasse.
Alguém de quem eu não precisasse, mas com quem eu quisesse estar sem motivo certo.
Alguém com qualidades e defeitos suportáveis.
Que não fosse tão bonito e mesmo assim eu não conseguisse olhar em outra direção.
Alguém educado, mas sem frescuras; engraçado e, ao mesmo tempo, levasse a vida a sério, mas não excessivamente.
Alguém que me encontrasse até quando eu tento desesperadamente me esconder do mundo.
Eu queria sair por aquela porta e conhecer alguém imperfeito.
Feito pra mim."

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

To falando grego agora?

Eu pergunto: Ó céus, porque???

Calma que eu explico:
Estava eu esta semana procurando uma roupitcha pro meu TCC. Afinal de contas eu passei 4 anos lá, nada mais justo do que uma roupa nova e bonita pra terminar não é mesmo?
Pois é, optamos pelo básico: Calça preta e camisete branca. Desisti do vestido por que Itulândia faz um clima que não existe em lugar algum, e aposto eu que estará frio segunda.
Então, fui as compras. Chegando na loja X peço pra vendedora uma calça jeans preta, sem ser de boca estreita. O que a esperta da vendedora me trás? Calça skinny. Okay, nada contra quem gosta, mas eu não posso, definitivamente usar esse tipo de calça. Foda-se a moda. Aliás essa é a moda passada, porque a boca das calças voltou ao normal faz um século, alow!!!
Olho pra vendedora com cara de: “qual é a parte do calça de boca normal e preta que você não entendeu?”. Perco a paciência e saio.
Na outra loja, a mesma coisa... qual é a dificuldade de mostrar aquilo que o cliente pede. Ainda na loja de uma grife Y o ser que me atende ainda diz: “mas a moda é essa”, ora querida, desculpa, mas essa moda já passou faz tempo, se a sua loja não renovou a coleção, sinto muito.
Me irrito de vez e parte para uma loja menor (aquelas que te dão atenção). A vendedora é super atenciosa e me mostra finalmente uma calça preta! E ela ainda me deixa mais feliz: “prova essa 42, mas com certeza vai ficar larga, pra você é número 40 ou até 38”, quer felicidade maior que essa (e não, não estava em uma loja que vende roupa de números maiores).
A calça custa uma fortuna, mas é linda, veste super bem. Acho que vou começar a comprar lá só para ter uma calça de número menor e algo que realmente caia bem.
Feito isso, vamos atrás da camisete. Outro problema: Porque todas as lojas meio que muquifas só vendem camisete branca que seja transparente? E porque raios as batas parecem sacos com um furo para a cabeça e os braços? Uma coisa pior que a outra.
Desisto e vou embora do centro, para ir em um mini-shopping. E finalmente, acho a camisete (se bem que eu queria uma creme, que era mais bonita, mas só tinha P).
Ufa, que sacrifício hein. Estou até vendo as compras de natal com esse tipo de vendedoras, peloamor.

domingo, 16 de novembro de 2008

Eu não sou normalmente alguém que ora, mas se você estiver aí em cima, por favor me salve Superman!

Todo o dia do meu aniversário eu levantava e fazia um pedido, esperando que ele fosse, desesperadamente, atendido.
Hoje eu fiz algo diferente: Pedi algo que eu sei que nunca irá acontecer.
Não quero passar mais um ano com a expectativa de esperar algo e ele não vir nunca.

Nasci em 1984, às 13:05. Era um domingo e por ser novembro, aposto que estava sol (nunca perguntei isso). Sempre brinquei que eu era resultado do carnaval, não que isso seja verdade. Acho que sou resultado de uma viagem à praia...

Não me acho melhor, nem pior do que ninguém. Sei que poderia ter feito muito mais nesses meus 24 anos de vida. Mas eu fiz o que achava certo. Se houvesse um meio de voltar no tempo, eu certamente aproveitaria mais certas coisas, certas pessoas. Não que isso fosse me fazer uma pessoa melhor ou pior. Mas ainda há tempo, quem sabe eu veja realmente o que é aproveitar a faculdade ano que vem, se eu for parar na Unicamp...

Perdi uma parte da minha adolescência e por isso amadureci tão rápido. Não queria ser tão responsável assim às vezes. Sempre senti uma ponta de inveja de ver meus amigos indo para a balada durante a semana, e eu tendo que ficar em casa porque tinha que trabalhar no dia seguinte. Sim, eu paguei pelos erros de uma outra pessoa, que nunca admitiu isso ou pediu desculpas.

Ao contrário do ano passado, que por culpa de diversas razões, pessoas e fatos, eu não tinha nada o que comemorar esse ano eu acho que tenho.
Independente da nota ou do resultado final, tenho orgulho do meu TCC, apenas pelo estardalhaço que ele causou em alguns sentidos. Vai ser algo que me fará sair de cabeça erguida, que poderá e irá me abrir portas para longe daqui, e de todos que um dia ousaram a dizer que eu não chegaria até aqui.




Aprendi nesses meus 24 anos de vida que people don't change. E que não importa quem eu seja, quem eu gostaria de ser, algumas pessoas nunca vão se importar.



Algumas pessoas vão me magoar...



Algumas pessoas ainda vão resistir...



E se nada é do jeito que eu quero, bom, eu tenho duas opções: Sentar e chorar ou continuar andando, até encontrar algo que faça sentido!

Mas isso não importa... Cada um é dono da sua razão, eu eu sou dona da minha.






Gotta Be Somebody
Nickelback


This time, I wonder what it feel's like to find the one in this life
The one we all dream of, but dreams just aren't enough
So I'll be waiting for the real thing
I'll know it by the feeling
The moment when we're meeting
Will play out like a scene, straight off the silver screen
So I'll be holding my breath, right up to the end,
Until that moment when, I find the one that I'll spend forever with

Chorus
'Cause nobody wants to be the last one there
'Cause everyone wants to feel like someone cares
Someone to love with my life in their hands
There's gotta be somebody for me like that
'Cause nobody wants to go it on their own
Everyone wants to know their not alone
Somebody else that feels the same somewhere
There's gotta be somebody for me out there

Tonight, out on the street out in the moonlight
And damnit this feels to right
It's just like déjà vu me standing here with you
So I'll be holdin my breath
Could this be the end
Is it that moment when I find the one that I'll spend forever with

'Cause nobody wants to be the last one there
'Cause everyone wants to feel like someone cares
Someone to love with my life in their hands
There's gotta be somebody for me like that
'Cause nobody wants to go it on their own
And everyone wants to know their not alone
There's somebody else that feels the same somewhere
There's gotta be somebody for me out there

You can't give up, when your looking for that diamond in the rough
Because you never know when it shows up
Make sure your holding on, 'cause it could be the one, the one your waiting on

'Cause nobody want's to be the last one there
'Cause everyone want's to feel like someone cares
Someone to love with my life in their hands
There's gotta be somebody for me
Ohhh

'Cause nobody wants to go it on their own
And everyone wants to know their not alone
There's somebody else that feels the same somewhere
There's gotta be somebody for me out there

'Cause nobody wants to be the last one there
'Cause everyone wants to feel like someone cares
There's somebody else that feels the same somewhere
There's gotta be somebody for me out there

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Lasik, eu fiz!


Pois é, cá estou eu... viva, com sangue nos olhos literalmente falando.

Como o prometido eu volto aqui para contar como foi. Tudo super tranqüilo, nunca vi um médico ganhar uns R$ 2,5 mil em 15 minutos sem relar no paciente!
E outra, você sai da sala de operação vendo tudo, tudo mesmo! Há uma sensação de desconforto e ardência, mas passa rápido. Dormi e acordei sem nada! Apenas com uns pontos vermelhos da onde a máquina ficou para fazer o corte (mas convenhamos, eu sou cor de leite, normal isso).

É uma quantidade enorme de colírio que pingam em você, então não se preocupe com a dor que ela nem vai existir, nem durante, nem pós-operação. E a parte do corte então? Nem 20 segundos de vista escura.
O duro foi olhar para aquela luz hipinotizante... que sono que dá viu!

Voltei hoje no médico, ele fez uma pequena refração em mim. Apenas 0,25 no olho esquerdo (que era a minha preocupação) e 2,75 no direito (mas eu já explico o porque disso). Estou com a minha visão dos óculos já, mas essa não é a definitiva. Ela vai melhorar ainda, pois leva cerca de um mês para estabilizar.

Tudo estaria perfeito se não fosse o Olho Direito e o flap enrugado. Não sabe o que é flap? Joga no Google amor!
Pra resolver o problema que ninguém sabe como apareceu, só há uma solução: Destacar a maldita pele, raspar a parte que cicatrizou e colar de novo com ajudar de uma lente terapêutica. Esse processo vai fazer com que demore mais, e não era isso exatamente que o médico queria.
Mas tudo bem, vou fazer isso quinta agora, então, no problems. Vai tudo ficar perfeito depois. A uruca que colocaram em mim não é tão forte assim.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Lasik

Então, pra quem não sabe eu sou cega de pai (porque minha carga genética de grau de cegueira veio dele). Há 21 anos que eu uso óculos e vejo a cada ano essa porcaria aumentar e me dá desespero, porque há uns 4 ou 5 anos percebi que nem por milagre eu enxergo de óculos, principalmente no olho esquerdo.
Eu tenho (resumindo) 5,5 de miopia e 3 de astigmatismo, e segundo o médico o astigmatismo e a alta miopia que não me deixam enxergar.
Até acostumei a não ver placa de ônibus ou pedir o caderno emprestado para copiar as coisas, porque não enxergava nem por decreto a lousa.
Mas sabe como é né, isso enche o saco por demais. Sem contar que usar óculos de grau não é nada legal, esteticamente falando.
Então eu sempre quis fazer a cirurgia de correção de grau, a Lasik (já explico o que é). E finalmente (obaaaa), o médico autorizou. Fiz os exames pré-operatórios de topografia e paquimetria, para medir a espessura e regularidade da córnea e por esses exames ele me liberou e disse que provavelmente eu consiga uma melhor visão depois da cirurgia. O mínimo que pode acontecer é eu ficar do jeito que estou agora, só que sem óculos.
Eu não faço isso particularmente por estética, mas sim pra ver melhor. Claro que ficar sem óculos é muito tentador, mas nunca faria nenhuma cirurgia que seja apenas pela aparência.
Mas confesso que estou com medo, por nunca ter passado por cirurgia alguma e com medo de que algo dê errado. Ainda mais com peso na consciência de ter que faltar a uma orientação na fase de finalização do TCC.
Bom, hoje tem consulta para o médico me explicar o procedimento. Depois eu conto o que ele me disse.


O que é LASIK?
Trata-se de um método cirúrgico que corrige erros de refração como miopia, astigmatismo e hipermetropia utilizando a energia do Excimer Laser, uma das formas mais conhecidas e seguras de laser.
LASIK é a abreviatura do nome do procedimento: Laser In Situ Keratomileusis. Embora não resolva todos os problemas, o LASIK é o que existe de mais sofisticado no tratamento de miopias entre 0,50 e 12,00 dioptrias, astigmatismos até 7,00 dioptrias, certas hipermetropias até 6,00 dioptrias, bem como alguns astigmatismos compostos com miopia ou hipermetropia.

Como funciona
Em condições normais, a luz que passa pela córnea e cristalino é focalizada sobre a retina. No entanto, a visão raramente permanece perfeita durante toda a vida. Em alguns casos, a luz é focalizada na frente da retina. Em outros, atrás. Na cirurgia LASIK, o oftalmologista utiliza um feixe de laser extremamente preciso para remodelar a córnea, de tal modo que a luz seja focalizada de forma adequada na retina (mácula) do paciente.

Na correção da miopia, o cirurgião utiliza o laser para "aplainar" a superfície, capacitando o olho a focalizar a luz diretamente na retina.

Na correção da hipermetropia, o laser é utilizado para tornar a borda externa da córnea plana. Dessa forma, a porção central se projeta, aumentando o grau.

Na correção do astigmatismo, o cirurgião utiliza o laser para remodelar algumas áreas da córnea, tornando planas as partes mais irregulares e deixando-as mais elípticas.

Na técnica do LASIK, o cirurgião faz um corte, semelhante a uma fatia ou lamela nas camadas mais anteriores da córnea, tomando o cuidado de deixar um dos lados desta “lamela” aderido a córnea. A seguir, ele levanta esta lamela de tecido e aplica o Excimer Laser, remodelando a córnea. A seguir, a lamela é recolocada no lugar, como se fosse uma tampinha. Em poucos dias, esta lamela é completamente reintegrada à córnea.

Na técnica cirúrgica chamada PRK, o laser é aplicado diretamente sobre o tecido corneano superficial, o que leva a um pós-operatório um pouco mais doloroso, porém, bem indicado em casos especiais.

Com o LASIK, a cirurgia é praticamente indolor, sendo realizada a aplicação de colírio anestésico. O procedimento é ambulatorial e dura, em média, cinco minutos. A alta se dá imediatamente após a intervenção cirúrgica. Como não há abrasão da córnea, o LASIK requer pouca cicatrização. No dia da cirurgia, a visão ainda é borrada. No dia seguinte, melhora de maneira significativa, permitindo que o paciente volte às suas atividades normais.

Você é um bom candidato ao LASIK?
Muitos fatores importantes influenciam a recomendação do LASIK:

Idade - o tratamento geralmente é recomendado para pacientes com 18 anos de idade ou mais.

Tipo de distúrbio - o LASIK trata a maior parte dos erros de refração. No entanto, não corrige doenças como glaucoma, catarata ou presbiopia (necessidade de bifocais).

Grau de miopia - o tratamento cirúrgico da miopia é recomendável somente para pacientes que apresentam até -12 dioptrias.

Grau de hipermetropia - no caso da hipermetropia, o LASIK geralmente é recomendável somente para pacientes que apresentam até +6 dioptrias.

Grau de astigmatismo - para tratar astigmatismo de até 7 dioptrias.

Estabilidade do grau - as refrações devem estar com até 0,50 dioptrias de diferença da sua receita do ano anterior.

Cuidados antes da cirurgia
1) Não usar nenhuma maquiagem ou creme no rosto no dia da cirurgia.
2) Tomar banho e lavar bem a cabeça e rosto.
3) É importante estar acompanhado de um adulto ao vir e ao deixar a 00clínica.
4) Usar roupas confortáveis e fáceis de serem trocadas ao se dirigir à 00clínica.
5) Deixar objetos de valor em casa (relógios, brincos, colares, etc...).
6) Quando for convênio, não esquecer de trazer a guia para a cirurgia 00(autorização).

Cuidados depois da cirurgia
1) Comparecer fielmente às consultas marcadas para acompanhamento do
----pós-operatório, pois elas são de extrema importância.
2) Lavar as mãos antes de pingar os colírios.
3) Pingar os colírios conforme orientação médica não sendo necessário
00acordar durante a noite para fazer uso dos mesmos.
4) Se o paciente pratica alguma atividade física de rotina, consultar o 00médico para saber quando poderá voltar a atividade.
5) Evite coçar os olhos.
6) Procure utilizar lenços apropriados para a limpeza na região do olho 00operado.
7) Pode assistir TV e ler desde que esteja se sentindo bem.
8) Procure piscar completamente e repetidas vezes pois esse 00procedimento é muito importante.
Fonte: http://www.institutodonato.com.br/cirurgias/refracao.html


sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Toda mediocridade será recompensada!



Para quem não sabe o ENEM é o Exame Nacional do Ensino Médio, vulgo 2º Grau. Esse ano a prova já aconteceu e como em todos os anos, surgiram pérolas. O tema da redação desse ano foi Aquecimento Global e não faltaram preciosidades.
Em primeira mão aqui no Haznos as pérolas do ENEM 2008:
01) “o problema da amazônia tem uma percussão mundial. Várias Ongs já se estalaram na floresta.” (e levaram o disco da Xuxa onde ela canta “Brincar de Índio”)
02) “A amazônia é explorada de forma piedosa.” (…)
03) “Vamos nos unir juntos de mãos dadas para salvar o planeta.” (o mundo tem mais um Capitão Planeta?)
04) “A floresta tá ali paradinha no lugar dela e vem o homem e créu.” (velocidade 5 do créu!)
05) “Tem que destruir os destruidores por que o destruimento salva a floresta.” (pra deixar bem claro o tamanho da destruição)
06) “O grande excesso de desmatamento exagerado é a causa da devastação.” (pleonasmo é lei!)
07) “Espero que o desmatamento seja instinto.” (…)
08) “A floresta está cheia de animais já extintos. Tem que parar de desmatar para que os animais que estão extintos possam se reproduzirem e aumentarem seu número respirando um ar mais limpo.” (os animais extintos também merecem uma cerveja para comemorar quando o ar estiver limpo)
09) “A emoção de poluentes atmosféricos aquece a floresta.” (noffa)
10) “Tem empresas que contribui para a realização de árvores renováveis.” (todo mundo na vida tem que ter um filho, escrever um livro, e realizar uma árvore renovável)
11) “Animais ficam sem comida e sem dormida por causa das queimadas.” (esqueceu que também ficam sem o home theater e os dvd’s da coleção do Chaves)
12) “Precisamos de oxigênio para nossa vida eterna.” (amém)
13) “Os desmatadores cortam árvores naturais da natureza.” (e as renováveis?)
14) “A principal vítima do desmatamento é a vida ecológica.” (deve ser culpa da morte ecológica)
15) “A amazônia tem valor ambiental ilastimável.” (ignorem, por favor)
16) “Explorar sem atingir árvores sedentárias.” (peguem só as que estiverem fazendo caminhadas e flexões)
17) “Os estrangeiros já demonstraram diversas fezes enteresse pela amazônia.” (ÃHN?)
18) “Paremos e reflitemos.” (beleza)
19) “A floresta amazônica não pode ser destruída por pessoas não autorizadas.” (onde está o Guarda Belo nessas horas?)
20) “Retirada claudestina de árvores.” (caraulio!)
21) “Temos que criar leis legais contra isso.” (bacana)
22) “A camada de ozonel.” (Chris O’Zonnell?)
23) “a amazônia está sendo devastada por pessoas que não tem senso de humor.” (a solução é colocar a o pessoal da Zorra Total pra cortar árvores)
24) “A cada hora, muitas árvores são derrubadas por mãos poluídas, sem coração.” (…)
25) “A amazônia está sofrendo um grande, enorme e profundíssimo desmatamento devastador, intenso e imperdoável.” (campeão da categoria “o mais enchedor de lingüiça”)
26) “Vamos gritar não à devastação e sim à reflorestação.” (NÃO!)
27) “Uma vez que se paga uma punição xis, se ganha depois vários xises.” (gênio da matemática)
28) “A natureza está cobrando uma atitude mais energética dos governantes.” (red bull neles - dizem as árvores)
29) “O povo amazônico está sendo usado como bote expiatório.” (ótima)
30) “O aumento da temperatura na terra está cada vez mais aumentando.” (subindo!)
31) “Na floresta amazônica tem muitos animais: passarinhos, leões, ursos, etc.” (…)
32) “Convivemos com a merchendagem e a politicagem.” (que burragem)
33) “Na cama dos deputados foram votadas muitas leis.” (imaginem as que foram votadas no banheiro deles!)
34) “Os dismatamentos é a fonte de inlegalidade e distruição da froresta amazonia.” (oh god!)
35) “O que vamos deixar para nossos antecedentes?” (dicionários)
36) “A fiscalisação tem que ser preservativa.” (lerê-lerê)
37) “Não podem explorar a Amazônia de maneira tão devassaladora.” (neologismo pra devastadora + avassaladora)

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Casa de Caridade Mussum

Depois de Consultoria Paraguai:

CASA DE CARIDADE MUSSUM...


AGUARDEM NOVIDADES.

http://www.youtube.com/watch?v=Br88vISqoW8



Nada mais a declarar...

sábado, 18 de outubro de 2008

Sempre qualquer coisa, menos namorada.


VESTIDA PARA CASAR (27 Dresses)



Jane (Katherine Heigl) é madrinha de vários casamentos, mas nunca encontrou seu verdadeiro amor. Ela vive um verdadeiro pesadelo ao saber que a irmã ficou noiva do homem dos seus sonhos. Mas o casamento dá a ela a chance de conhecer o homem que pode mudar de vez sua condição de ser sempre a madrinha.

Elenco: Katherine Heigl, Brian Kerwin, Peyton List, Brigitte Bourdeau, James Marsden, Alexa Gerasimovich


Pois é crianças, acabei de assistir esse filme. Gostozinho de assistir, por sinal. Só não gostar do final. Alow Hollywood, a vida não é conto de fadas, pare de enganar as pessoas!

Andei pensando no filme. Como diz aquela comunidade do Orkut “Bonzinho só se fode”. E não é que tem toda a razão. Você está lá, sempre fazendo o que é certo, o que o manual da sociedade manda. Estudando, tirando notas altas. Depois vem o trabalho (não aquele que você quer, mas o que dá dinheiro, pois aos olhos dos outros só isso importa. Foda-se se você é feliz ou não). Logo depois você tem que casa, ter filhos. Pronto. The end. Acabou sua vida.
E o que acontece quando você faz isso: Nunca vive, perde as oportunidades e ninguém reconhece nada que você faz. Sempre é passado para trás por alguém que não tem medo de se arriscar.
Então, você acaba que nem a Jane do filme. Vê todos felizes, mas não é feliz. O homem que gosta nem sabe que você existe, porque ele sempre te olha como a melhor amiga/confidente/cupido/anjo da guarda/etc.
Até que um dia, isso se você tiver sorte, aparece um cara. Um ser que vai contra tudo o que ela gosta. Então acontece o óbvio: Brigas. Brigas e mais brigas. Nunca entendi o propósito que nós temos de começar um relacionamento assim. Num faz nenhum sentido. Mas esses são os melhores relacionamentos ever!

Esses dias eu estava lendo no Corporativismo Feminino (http://corporativismo-feminino.blogspot.com/) um post sobre Antes mal-acompanhada que solteira (http://corporativismo-feminino.blogspot.com/2008/10/antes-mal-acompanhada-que-solteira.html). Acho que eu faço parte das estatísticas que seguem o ditado ao contrário. Poxa, nunca gostei de conflitos, sempre achei que relacionamentos só valem a pena quando as duas pessoas estão empenhadas. Tenho horror no comodismo que algumas pessoas se habituam. Namorar por namorar, ficar por ficar. Será que vale mesmo a pena? Poxa, as vezes eu quero apertar o foda-se e namorar o primeiro que me aparecer. Mas eu não consigo fingir.
Enquanto eu não resolvo esse meu problema, eu fico que nem a Jane, esperando pra alguma alma caridosa me salvar...

(*) Essa semana eu vou surtar.

(**) E não, decididamente eu não entendo os homens.

(***) E sim, eu sempre fui qualquer coisa para aqueles homens que eu gostei, menos... you know

sábado, 11 de outubro de 2008

Nada com coisa alguma


Ó céus, faz séculos que eu não post. Extremamente cansada essa semana.

Então, atualizando:

Noites do Terror:
Sábado, 05/10 teve Invasão no Playcenter da Dumont FM. Tirando o belo imprevisto do bus de Sorocity ter quebrado, foi muito bom. Acabei descobrindo que a Noite do Terror não tem nada a ver com os monstros (digo os monstros contratados pelo parque). Povinho assustador. Não que eu seja aaaaaaa gostosa, mas...
Em tempo: Jesus toma conta com esses pirralhos, nego de 14/15 anos tudo dado, convenhamos, acho que esse povo já fez mais coisa que eu sonho fazer na minha vida, se é que vocês me entendem...




Não gostou, não come!
Isso mesmo: Achou ruim? Achou feio? Achou sem graça? Achou sem gosto? Achou nojento? Achou cedo? Achou tarde? Achou caro? Achou velho? Achou longe? Não gostou? Então pára de reclamar e não come essa porra!
Detesto pessoa falsa ou que faz birrinha de criança da do tipo “to de mal, falo com todo mundo menos com você pra todo mundo saber que eu to de mal”. Não canse o meu intelecto vai. E nem pense que eu vou espernear e implorar pra falarem comigo, eu dou é de graças a Deus viu!





Intransigente:
Ao extremo ultimamente. Perguntas idiotas, respostas imbecis. Pessoas burras e vazias me incomodam ao extremo, sempre me incomodaram e sempre vão me incomodar. Se a vida gira em torno do seu umbigo, parabéns! Converse com o espelho. Mas não me venha com frescura de fazer escândalo porque a unha do dedo mindinho do seu cachorro ta encravada. De boa, tenho coisa melhor e pessoas mais interessantes pra conversar.
E sim, eu sou uma FRESCA por pensar assim.



Inferno astral:
Pra quem não sabe inferno astral é isso: “O período conhecido popularmente como "Inferno Astral" é o mês que antecede o aniversário de alguém. Nesta época, muitas pessoas acreditam viver momentos de angústia, depressão ou até mesmo azar, atribuindo as turbulências a alguma configuração astrológica misteriosa.”. Sim eu acredito nisso, porque meus infernos astrais são fortíssimos. E algo me diz que eles estão começando mais cedo a cada ano. Aguardem por histórias bizarras que eu contarei.
Em tempo III: Quem vai me dar uma festa? Hahahaha




Dica de Filme:




Ligados Pelo Crime (The Air I Breathe)
Elenco: Kevin Bacon, Julie Delpy, Brendan Fraser, Sarah Michelle Gellar, Andy Garcia, Forest Whitaker, Emile Hirsch.
Sinopse: Baseado em antigo provérbio chinês que divide a vida em quatro estágios: felicidade, prazer, tristeza e amor. A felicidade está na história do banqueiro que perde tudo e decide roubar, justamente, um banco; o prazer aparece no personagem de um gângster que pode ver o futuro; a tristeza surge numa impulsiva estrela pop que enfrenta problemas na carreira; e o amor está na vida de um médico que tenta desesperadamente salvar a vida de seu paciente.

Tirando que tem o perfeito do Brendan Fraser, que só por si já seria O motivo de assistir, a trama é muito bem montada, só assistindo até o final pra saber como as vidas dos personagens se interligam. Uma boa dica pra quem gosta de filme não previsível.

domingo, 28 de setembro de 2008

Acredita, Otária!




Achei o texto muito bom, não tinha como não entrar aqui no blog. Assino em baixo tudinho.






"Não adianta, do meu jeito tosco e grosseiro, eu sou uma romântica! Quando estou conhecendo uma pessoa, sempre acredito que as coisas que ela está me falando são sinceras. Na minha cabecinha idiota, seria uma burrice mentir no começo do relacionamento, porque isso só faria com que AMBOS percam tempo de suas vidas se dedicando a uma relação incompatível.Mas eles mentem. E como mentem! Puuuuta que pariu, como esses filhos da puta mentem! Mulher até faz um charminho, esconde os defeitos e ressalta as qualidades, mas, NO GERAL (tem de tudo no mundo, né?), não costumam mentir descaradamente. E se o fazem, sustentam a mentira. Uma vez soltei um “Eu também...” totalmente falso quando um paquera me disse que adorava Biquíni Cavadão. Não é que o desgraçado virou namorado e eu tive que engolir quase um ano de “Vento Ventania” no rádio do carro? Mas estava lá, firme e forte! Até em show eu fui!Chega de propaganda enganosa! BASTA!Segue uma lista das mentiras mais comuns... Não quer dizer que quando você escutar isso pode presumir automaticamente que é mentira, mas se eu fosse você, ao escutar uma dessas coisas, eu trataria logo de conferir, para não levar um susto mais tarde!VOU
PARAR DE FUMAR – Ele fuma. Você não. Isso te incomoda. O cheiro, o maldito cheiro que fica no seu cabelo, nas suas roupas... Além disso você se preocupa com a saúde dele. Você se questiona se quer estar do lado de uma pessoa auto-destrutiva. Você pondera: “Bem, cada um vive como quer”. Aí você abre o jornal e lê que o fumo passivo mata sete pessoas por dia no Brasil. É. Ele vai ter que parar de fumar. Ele diz que vai parar sim, que já andava pensando nisso faz tempo, que tinha a intenção de parar “um dia”, mas que faltava só um empurrão. Os mais dementes ainda dizem que vão parar “aos poucos”, porque afinal, não dá para parar de uma hora para outra, né?
ACREDITA, OTÁRIA! – Sob essas circunstâncias, ele não vai parar. NÃO VAI. Não POR VOCÊ. Se um belo dia ele decidir, internamente, que não quer mais, vai jogar fora o cigarro e pode nunca mais fumar na vida. Mas ele não vai parar porque você pediu. Talvez ele até ache que vai parar, talvez ele esteja mentindo para ele mesmo. Cigarro é um vício muito difícil de largar, existem estudos que comprovam que a nicotina causa uma dependência maior que a da cocaína. Não se para “aos poucos” (salvo uma meia dúzia de heróis – não conte com as exceções, lembra?). O que vai acontecer é que ele vai virar um Rafael Ilha do cigarro. Cheio de pose, vai jogar fora todos os cigarros em um ato ostensivo de coragem. Você vai ficar feliz, respirar aliviada e pensar “Nunca imaginei que fosse tão fácil”. Espere até o organismo começar a sentir os primeiros sinais da abstinência... A pessoa surta. Faz coisas humilhantes. Cata guimba de cigarro na lixeira para tentar fumar o restinho! Tenta tomar o cigarro de transeuntes no meio da rua! 99% de chances de você perder o respeito por ele. Isso quando o banana não decide fumar escondido! Que coisa mais patética, não? Não dá para se relacionar com uma pessoa que tem cagaço de te dizer “Não vou fazer isso que você está me pedindo”. Tem uns que dizem “Eu não sei dizer que não”... se ouvir isso, peça JÓIAS em vez de pedir para ele parar de fumar! Seria muito mais fácil e mais honesto com todo mundo se ele tivesse dito “Não quero parar de fumar, ou me aceita assim, ou não vai dar”. Mas não! Eles são inseguros, eles são desesperados por aceitação. Prometem mundos e fundos pensando “depois eu dou um jeito”. Dá sim. Dá um jeito de detonar com o respeito e admiração que nós temos por eles se mostrando incapaz de levar adiante o combinado. Não acho frouxo quem não consegue parar de fumar, porque é difícil MESMO. Acho frouxo quem promete que vai parar e não para, por medinho de dizer que não quer parar!
EU NÃO TRAIO – No começo ele sempre vai te falar que não trai. Cara de pau. Mas tem uma categoria pior do que o cara de pau, que eu chamo de “cara de concreto”. Esse, além de dizer que não vai te trair, ainda diz que nunca traiu namorada nenhuma na vida. Deve existir algum homem no mundo (há rumores que ele se encontra no Suriname) que nunca traiu NINGUÉM na vida, mas convenhamos, não podemos contar com a exceção, e a regra geral a gente sabe muito bem qual é! Enfim, a Criatura tenta te convencer usando aqueles argumentos lastimáveis da época em que a barba do Papai Noel era preta: “Quem ama não trai”, “Se eu sentir vontade de trair vou terminar primeiro”, “Não tem porque trair quando você está feliz numa relação” ou pior ainda: “Quando eu gosto não sinto atração por outras pessoas”. Sabem de uma coisa? O que me ofende não é nem a mentira em si, e sim o pouco crédito que dão para a minha inteligência!
ACREDITA, OTÁRIA! – Você comemora. Fisgou um homem muito especial, ele é diferente do resto, ele não trai! E não trai por natureza, ele simplesmente não sente vontade de trair! Deve ser Deus te compensando por todos aqueles trastes que passaram pela sua vida antes. O namoro vai rolando, vai rolando, até que, uma amiga de uma prima sua que conhece a ex dele conta que eles terminaram porque ele traiu a coitada. Você fica apreensiva. Ele não trai. Você repete o mantra: “Não pode ser, ele não trai”. Um belo dia, vocês estão em uma mesa de bar com uns amigos dele. Um amigo que já tomou umas a mais, solta, sobre o seu namorado (aquele que não trai, lembra?) “O Fulano está bem parado agora, mas já foi o maior barangueiro sabia? No carnaval do ano passado pegou até uma mulher de bigode lá em Porto Seguro!”. Você faz as contas mentalmente. “No carnaval do ano passado” ele estava namorando com a ex. Logo, ele traiu a ex. Logo, se ele mentiu que não traiu a ex e traiu, ele também mente que não traiu você mas trai. (sabemos que não é assim automático, mas mentira gera presunção de culpa, fazer o que?). Você fecha a cara. Fica de bico no bar. Passa atestado de antipática para os amigos dele. Ele, imbecil, nem se tocou do ocorrido. Você, puta da vida, pensa: “Todo homem trai”.
NÃO ACHO ESSAS MULHERES BONITAS – Serve para qualquer mulher famosa que te desperte ciúme, insegurança, inveja, recalque e etc. Se for uma modelo, ele vai dizer que ela “é magra demais, nem tem onde apertar, prefiro muito mais você”. Se for uma dançarina de axé, ele vai dizer que ela “tem o corpo muito exagerado, isso não é feminino e além de tudo, fica vulgar”. Para cada mulher vai ter uma justificativa. E ainda vai dizer que só tem olhos para você, que tendo você ele não precisa de mais nada. Pode ser que de fato ele não ache determinado tipo de mulher atraente, mas se ele falar mal DE TODA mulher que você perguntar, pode ter certeza, é mentira.
ACREDITA OTÁRIA – Um rápido passeio pelas pastas do computador dele já desmente todas as objeções que ele fez às mulheres. Sim, porque todo homem tem uma coleção de fotos de mulheres nuas em seu computador. Deve ser algo como um álbum de figurinhas para adultos, nunca entendi muito bem. Eu particularmente acho coisa de punheteiro, homem competente vai para a rua e pega o tipo de mulher que quer, não precisa dessa variedade trancada no computador.Uma vez, estava saindo com um homem que era HOMEM HOMEM, ele me disse que não tinha fotos de mulher pelada no computador. Eu duvidei. Ele me mandou procurar. Procurei e não achei. Ele me olhou com uma cara calma e disse “Não preciso disso, eu saio e pego a mulher que eu quiser AO VIVO e a cores”. Nojento, né? Eu casaria com ele, esse é meu ideal de homem. Mas enfim, isso não interessa. A questão é que mais cedo ou mais tarde ele vai olhar com cara de cachorro salivando para a tal que ele falou mal, ou você vai achar a Playboy dela, ou qualquer outra situação onde fique muito claro que ele mentiu para você. Evidente, você vai se sentir traída. Mas mais do que isso, eu perco o respeito, porque se um homem não tem a coragem de chegar para mim e falar “É sim, eu acho ela gostosa pra caralho, amo você, mas ela tem um corpo fenomenal”, melhor que corte as bolas e dê para o cachorro comer, porque não é macho. Tem medo de que? Que eu chore? Eles se tem em alta conta, não é mesmo? CAGUEI se ele acha outras bonitas, não sou retardada de pensar que na cabeça dele eu sou a única mulher bonita do mundo, então, por favor, não me trate como uma retardada, eu NÃO SOU. (eles sim são retardados, acreditam que a gente só tem olhos para eles, por isso acham que a recíproca vai ser plausível.).
VAMOS SÓ PARA CONVERSAR – Ele te chama para ir a algum recinto fechado onde estarão apenas você e ele. Você reluta. Ele solta a frase “Vamos só para conversar...”. Triste, né? E ainda tem gente que cai. Claro, tem homem que realmente só conversa, até mesmo quando está no motel (mais triste ainda), mas quero crer que a regra geral ainda seja o homem tentar comer a mulher. Não vamos contar com a exceção, vamos? Uma vez um deles me fez essa proposta fascinante: “Vamos para um motel?”. Eu disse que não, porque eu achava que nós não tínhamos intimidade suficiente para fazer sexo, etc etc. Foi quando veio a frase nefasta: “Vamos só para conversar então”. Eu tento ser um ser humano melhor, mas aí vem uma porra dessas e eu não tenho como evoluir espiritaulmente! Eu juro que eu tento ser legal com as pessoas, mas parece que o destino conspira para que eu fale muitos palavrões por dia!
ACREDITA, OTÁRIA – A menos que ele seja um jogador compulsivo de RPG e esteja vestido de Darth Vader, com um sabre de luz na mão, indo para uma pré-estréia de Star Wars 47 – A Chatice Final, ele vai tentar te comer. E ainda vai ficar puto se: a) você não der, b) você lembrá-lo de que ele disse que era só para conversar e c) você se ofender. Você vai se sentir sacaneada, ele vai te achar uma fresca que faz cu doce. Aliás, sempre, invariavelmente, quando uma mulher não quer dar para um homem, é cu doce. Mesmo que seja o mendigo da esquina. Na cabeça deles, como eles sempre querem comer, eles acham que a gente sempre quer dar e que só não o faz por cu doce, porque estamos preocupadas com o que ele vai pensar. Alou! Picas de Ouro! Tem vezes que a gente REALMENTE não quer, treinem melhor seus dedinhos, quem sabe assim bate uma vontade...
EU NUNCA COMI PUTA – Se você mostrar uma desaprovação preliminar por essa conduta, é muito provável que Sr. Bolas Pro Cachorro Comer não tenha a hombridade de assumir que já comeu uma puta. Se não quer falar, então diga que não vai responder nada sobre seu passado. Mas não, eles juram de pé junto. E sempre tem aquela lenda: “Até fui num puteiro porque era despedida de solteiro do Fulano, mas só fiquei bebendo”. Gente, não dá né? NÃO DÁ. Mas a gente acredita, né? A gente acredita no que quer...
ACREDITA, OTÁÁÁÁÁRIA! – Um belo dia um amigo manguaçado numa mesa de bar deixa escapar a verdade, e ainda completa com um “O que que tem? Vocês nem estavam juntos na época?”. Ou então você acha um telefonezinho de uma puta na casa dele, que provavelmente ele vai dizer ser de um amigo ou não vai saber como foi parar lá, ou acha um recibinho de cartão de crédito ou similares de uma despesa feita em um lugar desses... As possibilidades são infinitas. Assim como o nojo, quando você descobre que o Comedor de Puta também é uma cagão medroso do caralho que nem teve culhão de te enfrentar e dizer uma coisa que sabia que você não ia gostar de ouvir.
Meninas, adestrem seus ouvidos. Não para achar que tudo que ele fala é mentira, porque se fizerem isso a vida vai ficar um inferno, mas trabalhem mentalmente com a POSSIBILIDADE dele estar te contando uma mentira. Saiba que essa possibilidade existe, nesses e em muitos outros casos. O choque é menor quando você não acredita cegamente. Confiar desconfiando. Confiança cega a gente deixa para ELES, que sempre acham que suas mulheres e namoradas são santas. Às vezes, até as ex! Tem uns aí que estufam o peito para dizer “Nenhuma das minhas ex me traiu”. Tem tanto corno que namorou comigo dizendo isso... Sally "

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Já que não tem jeito: Just Keep Walking...



Isso é para ser uma crônica... Ah, o personagem é fictício e as situações também... Nada de achar pêlo em ovo hein!
Ah, "Sorria e Acene, apenas sorria e acene"... leia até o final pra entender.

“Então, qual o problema em ser diferente? E se todo mundo gostasse só de azul?”
Tá bom, eu confesso, esse não foi nem de longe o meu melhor argumento, mas afinal, que diabos há de errado em ser diferente? Por um acaso todas as pessoas têm que ser iguais, terem as mesmas atitudes, gostos, desejos? Pois oras, se a moda diz que todo mundo tem que usar calça big (lembra aquela que os manos usavam/usam?)? E se eu não quiser usar, vou ser discriminada?
Pois é, parece que sim. É tão fácil quando as pessoas convivem com gente muito parecida com elas, acabam por não questionar nada, não experimentar novidades, não saem dos padrões. Que coisa chata você deve estar pensando. Mas há pessoas que saem dos padrões, que não estão nem aí se a moda é roxa, azul ou verde com bolinhas amarelas.
Não que eu não siga o padrão às vezes, é claro, mas não faço isso porque as pessoas me mandam fazer. Faço por que quero. Mas isso vai muito além de roupas trejeitos ou sapatos... Algumas pessoas não entendem quando alguém tem uma opinião sobre algo, ou não acredita em tudo que lê. Ou ainda se não fica com alguém porque essa pessoa “apenas quer passar um tempo e pouco se importa se você está feliz ou não”.
O problema está nas pessoas, em todas as pessoas (inclusive EU, olha que legal!?). Elas estão pouco se lixando para o outro, só se importam realmente com o umbigo delas. E o que acontece quando aparece alguém diferente? É taxada de louca, fria, amarga. Pois é, só porque eu estou sozinha não significa que precise ficar com o primeiro que aparece... não é só porque estou namorando que vou ter q casar com o(a) traste... a vida é cheia de alternativas, para que seguir sempre a mais cômoda e fácil?
É o mesmo quando alguém tem a pachorra de dizer que “ah, mas você se importa demais com que os outros fazem, pensam e falam sobre você”. Porra meu (ops, escapou), mas é claro que eu me preocupo. Se eu fizesse algo para alguém falar de mim, até vai, mas eu se eu to quieta no meu canto, porque neguinho vai querer mexer comigo? Ah, que arrumem algo mais útil que fazer. Acha que não tem como não se preocupar com isso? Pra quem segue “falem mal, mas fale de mim” eu sigo o contrário “cuide da sua vida e me deixe ser invisível”

“A cada um cabe alegrias / E a tristeza que vier...” (epitáfio – Titãs). Ta aí outra coisa que eu não me conformo, como alguém pode saber se algo é ou não importante para alguém? Cada um é cada um, não dá pra selecionar o que contar ou não na base do “eu não dei importância para isso”. Olha, se você não dá importância, alguém dá. Cada um é cada um, tem sua história, seus momentos, suas dores, suas manias, suas frescuras. Se souber de algo fala logo, deixe o envolvido decidir se é algo que tem ou não importância. Não julgue as pessoas, nem escolha O melhor para elas sem antes conhecer. Pode estar fazendo um mal ao invés de um bem.
Pois é, eu fico louca da vida com essas coisas, esses discursos prontos, esse narcisismo. Mas será que ninguém aí fica louco da vida com isso também?
Bom, sabe no final da história quando você se sente os pinguins de Madagascar? Sorrindo e acenando pra todo mundo e achando tudo a maior patifaria? pois é, eu me sinto assim, e você?

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Coisas que somos obrigados a ouvir e aturar

O Brasil é um dos países que mais recebem spams. Não sei ao certo a estatística, mas me deparei com uma cena muito comum...
"Abre o seu e-mail, veja o que eu te mandei... vc usa batom da Avon?"

Já que curiosidade mata. abri de imediato o e-mail, pensando ser alguma denúncia de alergias, calotes ou algo do gênero. Mas não... era isso o que estava escrito:


PARA QUEM USA BATOM
Olhem só a importância deste documento
Repassem por favor.Confiram! !!
Homens: Não deixem de passar este informativo para suas esposas,
filhas, namoradas, amigas ou colegas de trabalho.
Mulheres: Atenção para o batom que usam.
A Dra. Elizabeth Ayoub, é médica biomolecular e emitiu um alerta para
batons contendo chumbo, que é uma substância cancerígena.
Recentemente a marca chamada 'Red Earth' diminuiu os preços de R$67,00
para R$ 9.90 !
Por quê? Porque continha chumbo.
As marcas que contêm chumbo são:
1) CLINIQUE
2) ESTÉE LAUDER
3) SHISEIDO
4) RED EARTH (Lip Gloss)
5) CHANEL (Lip Conditioner)
6) MARK AMERICA
7) MOTIVES LIPSTICK
8) A V O N
Quanto maior o conteúdo de chumbo, maior a chance de causar câncer. Depois de fazer um teste em batons, foi constatado nos batons da AVON o maior nível de chumbo. Fique atenta para esses batons que supostamente têm uma fixação maior. Se seu batom fixa mais, é devido ao alto nível de chumbo.
Eis um teste que você pode fazer:

1. Ponha algum batom em sua mão;
2.Com um anel de ouro esfregue sobre este batom;
3. Se a cor do batom mudar para preto, então você sabe ele contém
chumbo.
Por favor, envie esta informação para todas as suas amigas.

Obrigada.
Ana Isabela Lopes Sales - Doutoranda -
Área: Biologia Celular e Molecular do Laboratório de Genômica e
Biologia Molecular Bacteriana.
Depto. De Biologia Celular e Molecular e Bioagentes Patogênicos.



E eu dei risada, falei que isso era mentira ou será que algum de vocês acreditaria nisso? Bom, que seja, o caso é que a pessoa realmente começou a brigar comigo... porque ela certa e eu errada. "ora, se é assim, desliga o teu PC, celular, TV, tudo dá câncer"... mas ela retrucou e disse que não era assim. Mas oras, se vamos todos morrer mesmo, que diferença faz? Como se o teste câncer fosse algo tãoooo fácil assim... Pois é, acho que concordo com ele quando ele disse que sou uma pessoa amargurada, com ódio no coração...


Mas convenhamos, acreditar nesses e-mails? Faça-me o favor...


É que nem o caso do povo que acredita que aquela porcaria de LHC vai fuder - desculpe o palavrão- (literalmente) o mundo...


Será que é melhor ouvir essas coisas do que ser surda? Não dá pra ser uma surdez seletiva?

domingo, 7 de setembro de 2008

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

O QUE É UM TCC?
Tcc significa Trabalho de Conclusão de Curso. Criado em 1983, como disciplina obrigatória no curso de Pedagogia da Universidade de Franca, logo tornou-se institucional e se estendeu a todos os cursos de graduação. Refere-se a uma dissertação científica, do cunho monográfico iniciático, que os alunos concluintes devem elaborar.
Procurou-se, por meio desta exigência, criar espaço para os estudantes iniciarem-se no campo da pesquisa, buscando ampliar os conhecimentos teóricos acumulados ao longo da graduação.

ESTRUTURA DO TCC
Todo trabalho tem que ter o seu início, meio e fim, ou seja, introdução, desenvolvimento e conclusão. A seguir apresentamos esta composição com mais detalhes, podendo ser compostos das seguintes partes:
PRÉ-TEXTUAIS
Capa - Obrigatório Folha de rosto - Obrigatório Folha de aprovação - Obrigatório Dedicatória - Opcional Agradecimentos - Opcional Epígrafe - Opcional Resumo - Obrigatório Sumário - Obrigatório Lista de ilustrações - Opcional Listas de abreviaturas e siglas - Opcional Listas de notações - Opcional
TEXTUAIS
Introdução - Obrigatório Desenvolvimento - Obrigatório Conclusão ou Considerações finais - Obrigatório PÓS-TEXTUAIS Referências bibliográficas - Obrigatório Obras consultadas - Opcional Apêndices - Opcional Anexos - Opcional Glossário - Opcional

Discriminação das partes

Capa
Deve conter o nome do autor ao alto da folha, o título do trabalho ao centro e, na parte inferior o nome da cidade e o ano de apresentação. Tudo deve ser datilografado ou digitado em caixa alta sem sublinhar nem utilizar aspas e centrado na folha.
Folha de rosto
Vem imediatamente após a capa e nela aparece o nome completo do autor; no centro da folha o título do trabalho desenvolvido, sendo que logo abaixo, da metade da folha para a direita, aparece uma explicação rápida mais clara acerca dos objetivos institucionais, seguida da instituição a que se destina a pesquisa. Na parte inferior escreve-se o nome da cidade e o ano. Aqui apenas as iniciais são maiúsculas e não as todas as palavras como na capa.
Folha de aprovação
Deve conter data de aprovação, nome completo dos membros da banca examinadora e local para assinatura dos membros.
Páginas preliminares
Páginas que antecedem ao sumário. Podem ser incluídas as seguintes partes, devendo constar cada uma em página separada.
Dedicatória: essa folha não é obrigatória, mas contém texto, geralmente curto, no qual o autor dedica seu trabalho a alguém.
Agradecimentos: essa folha não é obrigatória, e visa agradecer a pessoas que tenham contribuído para o sucesso do trabalho, prestar homenagem a pessoas que não estiveram diretamente relacionadas com sua realização, a entes queridos.
Epígrafe: trata-se de um pensamento de algum outro autor e que de preferência, mas não necessariamente, tenha alguma relação com o tema.
Resumo:"Redigido pelo próprio autor do TCC, o resumo - síntese dos pontos relevantes do texto, em lingaugem clara, concisa, direta, com o máximo de 500 palavras." (França, 1996).
Sumário
É onde aparecem as divisões do trabalho, os capítulos e seções com a indicação das páginas onde se iniciam cada uma delas. Não se deve confundir com índice, para designar esta parte. Havendo mais de um volume, deve-se incluir um sumário completo do trabalho em cada volume.
Listas
Rol de elementos ilustrativos ou explicativos. Podem ser incluídas as seguintes listas:
Listas de ilustrações: relação de tabelas, gráficos, fórmulas, lâminas, figuras (desenhos, gravuras, mapas, fotografias), na mesma ordem em que são citadas no TCC, com indicação da página onde estão localizadas.
Listas de abreviaturas e siglas: relação alfabéticas das abreviaturas e siglas utilizadas na publicação, seguidas das palavras a que correspondem escritas por extenso.
Listas de notações: relação de sinais convencionados, utilizados no texto, seguidos dos respectivos significados.
Texto
Como todos os trabalhos científicos, a organização do texto do TCC deve obedecer a seqüência: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, dividindo-se os capítulos conforme a natureza do assunto.
Referências bibliográficas
É a listagem, em ordem alfabética, numerada seqüencialmente, das publicações utilizadas para elaboração do trabalho, podendo esta ser numerada ou não. Caso deseje indicar uma bibliografia para aprofundamento do assunto, a mesma deverá aparecer em lista separada sob o título: Bibliografia Recomendada.
Anexos ou Apêndices
Documentos complementares e/ou comprobatórios do texto, com informações esclarecedoras, tabelas ou dados colocados à parte, para não quebrar a seqüência lógica da exposição. Quando há mais de um, cada anexo contém ao alto da página a indicação ANEXO, em letras maiúsculas, seguida do número correspondente em algarismo arábico, devem ser citados no texto entre parênteses.
MEDIDAS DE FORMATAÇÃO DO TCC
As medidas padrões para a formatação de cada lauda do TCC são:
Margem superior: 2,5 cm
Margem inferior: 2,5 cm
Margem direita: 2,5 cm
Margem esquerda: 3,0 cm
Citações: 1 cm (justificando à direita em itálico com Fonte 10)
Entre linhas (espaço): 2,0 cm
Fonte: 12
Tipo: Times New Roman (Fonte serifada)
Formato de papel: A4


segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Have you ever already felt yourself alone in the crowd?


Esse post na verdade é só para atualizar mesmo... Partiu de uma conversa em um sábado a noite, pós Av. Paulista (como eu amo esse lugar), com uma pessoa que eu passei a admirar muito, e que sem querer (ou querendo mesmo) me fez perceber quanta bobagem eu ainda acredito, quantas convicções furadas... coisas que eu não preciso mais... Como ele mesmo me disse: "não existe essa história de que não mandamos no nosso coração. Você tem dois caminhos: Ou escolhe se apaixonar ou não. A única coisa que você não pode deixar pra depois é curtir o momento, independente de que forma seja, ninguém vai te julgar, ninguém precisa saber. Largue tuas convicções e começe a aproveitar."


Pois é... ele estava bebendo wisky, eu queria estar bebendo vinho nessa hora... sabe aqueles papos de dar vontade de encher a cara? Que te faz bem?


E a conversa surgiu assim:


Bom, Ruim, Assim Assim (http://br.youtube.com/watch?v=iFdnOLYsGiA)
Pedro Bial


"Quer saber de uma coisa? Tudo pode ser bom, ruim e principalmente assim assim.
Tudo ao mesmo tempo ou não, e não necessariamente nessa ordem.
Bom é chegar na praia à tardinha, anuncio de por de Sol, a águade ondas mansinhas. Jogar bola na espuma e sob o céu encaixa como se fora Tafaréu. É bom também quando começa a chover. E as gotas fazem cócegas na superfície do mar. Como se um cardume infinito prometesse matar a fome. De todo o Vidigal, Rocinha, Cidade de Deus e Vigário Geral. Ruim é lembrar daquele amigo que de prancha na mão. Morreu de um beijo roubado de um raio, da lembrança a correria,O medo... o medo... medo é bom, ruim é o medo de ter medo!
Bom voltar trocar chuva por chopp e passar atrás da pelada. A bola vai pra fora e como na crônica de Rubem Braga sobra pra você. Que mata no peito faz embaixadinha e devolve redondo... num chute perfeito. Ruim é a fisgada na coxa sair mancando disfarçadamente... A vergonha de ta decadente não é ruim, ruim é o orgulho que senega a reconhecer a decadência. É bom a cidade estranha em que você nunca esteve e sabe quenunca mais vai voltar. E nesse lugar você tem uma obrigação sem graça que cumpre com estilo e precisão.Traçando um dia perfeito no arco do tempo.Quando cai a noite é bom tomar um banho e sob o chuveiro é bom sentir saudade, Ruim é não ter saudade, e como é bom sair sem direção pelas ruas da cidade. Pensando no que você fez da sua vida e no que a vida fez em você. Bom é sonhar, realizar não é tão bom, mas ruim mesmo é não realizar. O fim de um grande amor é muito, muito ruim, um grande amor não tem fim! Bom é amar, ruim é amar... Bom é encarar a vida com fantasia. Quando um poeta desaparece é bom colocar chapéu de Bogar que tudo pode solucionar... Ruim é encontrar o precipício, morrer não deve ser tão ruim assim... E pode ser bom falar sobre bom e ruim, e pode ser pior assim assim ... bom!"
Assim-assim...
Ah, o título também foi roubado de um msn. Mas ele me perdoa.
E sendo assim-assim eu volto pra minha decupagem...

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Não é cartão de crédito, mas tem várias vantagens!



Primeiro, ignorem o bom final de semana da foto. Segundo, os créditos: http://www.danosse.com/









Entonces, já que o assunto ao meu redor anda sendo esse, resolvi postar alguns motivos que mostrem que ser solteira é bom, afinal de contas, depois de tudo o que anda aparecendo na minha vida, tenho certeza absoluta que antes SÓ do que mais mau acompanhada do que eu já sou realmente sozinha..






Nada me enche mais o saco (se eu tivesse um) do que crianças, pessoas perdidas e gente que se acha a última bolacha trakinas num pacote de passatempo.



Grow up people!




10 vantagens de ser solteira

1. Você não é CORNA;




2. Não perde tempo imaginando se esta sendo traida,onde ele esta,o q ta fazendo;




3. Pode paquerar sem dor na consciência;


4. Não dá satisfação;




5. Usufruir mais de vc mesma;


6. TER UMA AMOR EM CADA PORTO(conheçe várias linguas)




7. Consequentemente vc viaja mais;




8. Não sofre por amor(só por falta);




9. Tem tempo de estudar e trabalhar;




10. Se vc ainda não encontrou a sua metade da LARANJA,encontre a metade do LIMÃO,adicione vodka,açucar e gelo e seja FELIZ.







sexta-feira, 15 de agosto de 2008

20º Bienal Internacional do Livro







Sim senhoras e senhores. Começou. A maior feira do livro começou. E claro que alguém que devora livros, como euzinha, não poderia deixar de ir. Balanço? Hum... leia


Um pequeno resumo do que é a feira:



"A 20ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece entre os dias 14 e 24 de agosto, no pavilhão do Anhembi, traz uma homenagem ao Japão. O mote é o centenário da imigração japonesa, com palestras e lançamentos de livros relacionados ao tema. Quem for à feira encontrará livros de fotografia, de sociologia e antropologia, obras sobre a história da imigração japonesa no Brasil, a história do Japão e sobre artes, entre outros. Para as crianças, há opções de livros ilustrados e com lendas tradicionais. Outra oportunidade é conhecer mais sobre ética e filosofia nipônicas, por meio de lançamentos como “A Ética Budista e o Espírito Econômico do Japão”. O livro se aproxima mais de uma auto-ajuda do que um tratado acadêmico, tal qual fez o autor alemão Max Weber (1864-1920) sobre a ética protestante. “Moderna Cozinha Japonesa” também será lançado na Bienal e mostra a culinária moderna e tradicional daquele país oriental. Arnaldo Lorençato, crítico de gastronomia, escreve um capítulo inteiro sobre o desenvolvimento das comidas típicas do Japão no Brasil. A 20ª Bienal Internacional do Livro de São Paul conta com 350 expositores nacionais e estrangeiros nos 60 mil m² do pavilhão do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209) representando mais de 900 selos editoriais. O evento é organizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), sendo um dos maiores do mundo, ao lado da Feira de Frankfurt, e acontece entre os dias 14 e 24 de agosto, das 10 às 22 horas. Preços entre R$5,00 e R$10,00. "





Nunca imaginei que fosse tão fácil ir para lá. Descemos na Rodoviária do Tietê, pegamos o translado gratuíto (poxa, vendo assim, nem parece Brasil) e em menos de 10 minutos da nossa chegada a rodoviária estávamos dentro da Bienal. E por onde começar?


São tantos corredores, tantas opções, tantas pessoas... Que até dá para ficar tonto. Livros de todos os jeitos, os mais vistos (e baratos) eram os de auto-ajuda. Uma boa pedida para quem gosta.


Infelizmente achei o preço dos livros caros demais. Só salvou o stander do Sebo do Messias que achamos por lá, livros novos (praticamente) por R$ 6,00, R$ 15,00. Livros do Harry Potter por apenas R$ 20,00. Por isso que eu sempre amei sebos. Tudo o que você quiser levar por uma quantia mínima. Falando nisso preciso visitar de novo esse sebo, muito bom.


Vasculhando bem dá até para encontrar títulos interessantes por R$ 10,00. Pra quem gosta de ler, sempre é bom explorar novos assuntos e autores.


E o show a parte de livros imensos com poemas de autores brasileiros, bonecos gigantes do Hulk. Um banquete para os olhos.



Ah, e como falar de Bienal sem falar de São Paulo. Como eu adoro essa cidade. Me sinto melhor nela do que na minha terra natal. Tudo tão fácil, pessoas tão legais. Homens bonitos (só para variar um pouco).



O fato engraçado do dia fica para mim, é clarooooo.


Saindo da Bienal encontramos algumas pessoas vendendo revistas para ajudar na formatura. Eis que um deles, insistindo muito e vendo que eu só negava, começa a correr atrás de mim gritando: "então me leva pra casa com você". Eu falei: "Mas eu nem moro aqui" e ele:"num tem problema, me leva pra casa com você".


Pois é, vou falar o que? Bom, é melhor eu não falar nada mesmo.

PS: Putz, andar tudo aquilo lá cansa...

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.


Esses dias me pediram para fazer uma lista das coisas que eu gostaria de fazer antes de morrer...

Aí eu lembrei disso:



Álbum de fotografias

Noventa.
Isso me soou como uma campainha. Mas não, não é possível. Parecia que mês passado lá estava eu curtindo meus primeiros anos de faculdade, meus primeiros trabalhos jornalísticos... Não, não pode ter sido há tanto tempo atrás...
Pensando nisso tudo agora, cada loucura que cometi durante essa minha vida. Como naqueles dias estressantes de faculdade onde dávamos um tempo em tudo e íamos para o bar relaxar, cheguei ao cúmulo de dançar no meio da rua, sem me importar em saber quem estava olhando. E no dia que resolvemos do nada sentar na sarjeta e comer uma boa pizza? Quem nos olhava pensava que éramos loucos.
Ou aquela viagem maluca de um dia para Campos do Jordão? Enfrentar horas de ônibus e um frio pra menos de seis graus não era pra qualquer um. O engraçado é que não fui uma vez, mas sim várias vezes. Todo ano praticamente.
Mas com certeza o melhor de tudo foi aceitar cobrir Copa do Mundo e as Olimpíadas. Sem pensar, arrumei minhas malas e fui. Não me importava nada, hospedagem, dificuldades. O importante era ir e fazer a diferença!
Fazer a diferença ou ser diferente como costumavam dizer meus amigos que me rotularam de “cabeça-dura”. Sempre segui minhas convicções, sendo assim nunca me casei por achar a instituição do casamento uma causa falida e perdida. Mas confesso, me apaixonei intensamente diversas vezes, mas nenhuma deu certo e decerto não guardo mágoa de nenhuma. Amei uma vez e me foi o suficiente, foi aquele que eu mais esperei acordar para a vida e perceber, e foi o que menos deu importância aos meus gestos. Surpresas da vida que nunca me aborreceram.
E nem por isso eu ligava de estar sozinha. Arrastava alguns amigos e saia pela cidade sem rumo. Qualquer lugar que fosse, se lá estávamos nós havia com certeza risada. Acho que é por isso que nunca senti solidão.
Pensando agora na minha profissão, acho que foi como um casamento, que me exigiu tempo, fôlego e paciência de não jogar tudo pro alto. Mas teve suas recompensas todo esse esforço. Todos os prêmios ganhos, todos os livros publicados, todos os seminários e palestras que dei a jovens com olhinhos brilhantes diante de mim.
Nunca pensei que pudesse um dia chegar e dizer: Sim, valeu a pena. Cada minuto, cada tombo, cada levantada, cada tropeço. Aos meus 20 não queria mais viver. Aos meus 90 olho para trás e como se olhasse um álbum de fotografias percebo tudo o que fiz e tudo valeu a pena na minha vida. Agora eu me pergunto como teria sido se não tivesse arriscado e vivido tudo isso? Não quero pensar, tenho muito que aproveitar ainda.





Isto foi escrito em 2006 para a matéria de prática de texto. Foi baseado no romance: Minhas Putas Tristes de Gabriel Garcia Marques

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Everybody Lies

Ohhhh God, começou tudo outra vez, não quero!


Não, não estou louca, apenas entrando novamente na TPT, ou seja, Tensão pré TCC.
Só mais quatro meses... rezem!



Crédito: http://www.chongas.net/chongas/











Vamos ao que interessa:












Hugh Laurie, sim senhoras e senhores... esse aí em cima é ele.
Ele interpreta o fodão Dr. House, uma das séries que eu mais gosto.

House é uma série de investigação onde o vilão é a doença e o herói é um médico polêmico, irreverente e anti-social que não confia em ninguém, muito menos em seus pacientes. Dr. House (Hugh Laurie) formou uma excelente equipe de três médicos, escolhendo apenas os melhores, de acordo com seus critérios pessoais e duvidosos, para diagnosticar doenças em casos misteriosos e já desacreditados. Somente pacientes em estado crítico são examinados por esse time, sempre disposto a descobrir a causa dos males para salvar vidas, seja através das vias legais ou fazendo uso de métodos pouco tradicionais. A série tem a direção de Bryan Singer, que, entre outros filmes, dirigiu o sucesso de bilheteria X-Men, e mais recentemente X-Men 2.
Durante as últimas três temporadas, House conduziu um time de elite composto por jovens, mas experientes médicos que o ajudaram a solucionar os mistérios dos diagnósticos. Além disso, ele tem um bom amigo, confidente e especialista em oncologia, o Dr. James Wilson (Robert Sean Leonard). Há uma química inconstante entre House e a Dra. Lisa Cuddy (Lisa Edelstein), a Reitora de Medicina e administradora do hospital; os dois estão sempre em conflito sobre os deveres do médico e seu comportamento nada convencional. Mas, ainda assim, ela é forçada a admitir que o seu brilhantismo vale todo o trabalho que House causa.
No final da 3ª temporada, House foi confrontado com uma série de mudanças significativas em sua equipe. O Neurologista Dr. Eric Foreman (Omar Epps) saiu do hospital Princeton Plainsboro porque não queria se transformar em um novo House; o rabugento médico demitiu arbitrariamente o Dr. Robert Chase, alegando que, nos últimos três anos, ele já aprendera tudo o que poderia aprender, ou então não aprendeu absolutamente nada; e pra completar, a imunologista Dra. Allison Cameron (Jennifer Morrison) se demitiu, sabendo que House não ligaria para a sua decisão.
Na 4ª temporada, House está sem uma equipe para ajudá-lo a resolver os complexos casos médicos dos seus pacientes, e Cuddy e Wilson estão determinados a fazê-lo contratar novos médicos. Depois de 40 candidatos se inscreverem para tentar conseguir a vaga, apenas cinco médicos – interpretados por Olivia Wilde, Kal Penn, Peter Jacobson, Anne Dudek e Edi Gathegi – são os finalistas.


Fonte: http://globosat.globo.com/Universalchannel/


Pois é, esse é O cara.
Mas para ele ser tão bom assim, ele não podia ser normal. Será que todas as pessoas inteligentes são assim?

Tem uma frase que ele repete muito durante o seriado:

Everybody Lies. It's a basic truth of the human condition that everybody lies. The only variable is about what.

Lá vem eu: Sim, eu acho que essa frase é verdade. Todo mundo mente, inclusive eu. Seja aquela mentirinha social, ou algo que se tenha vergonha... Everybody Lies. faz realmente parte do ser-humano. Só precisa prestar atenção para quem e sobre o que se mente.

domingo, 3 de agosto de 2008

Decepção não mata, cria anticorpos!

"Encontre um homem que te chame de linda em vez de gostosa. Que te ligue de volta quando você desligar na cara dele. Que deite embaixo das estrelas e escute as batidas do seu coração, ou que permaneça acordado só para observar você dormindo. Espere pelo homem que te beije na testa. Que queira te mostrar pra todo mundo mesmo quando você esteja suando. Um homem que segure na sua mão na frente dos amigos dele. Que te ache a mulher mais bonita do mundo mesmo quando você está sem maquiagem e que insista em te segurar pela cintura. Aquele que te lembra constantemente o quanto ele se preocupa com você e o quanto sortudo ele é por estar ao seu lado. Espere por aquele que esperará por você, aquele que vire para os amigos e diga: É ela!"


Isso aí em cima existe?? I hope so...
Já que o título tá na moda...


Conversando com um ex-ficante meu ontem ele me diz: "Nossa, você é muito arisca".

Pois é, tenho ouvido muito isso ultimamente. Uns dizem que eu sou irônica, sarcástica, arisca. Bom acho que no final das contas dá tudo na mesma não é?


Tá aí realmente o meu problema: Eu sou arisca mesmo. Mas eu tenho um bom motivo para isso.


Eu, assim como todas as meninas, cresceram com a porra (desculpa o palavrão, mas é isso mesmo) dos contos de fadas na cabeça... e quando você cresce, o que acontece? Vê que aquela porra é tudo mentira. A maior sacanagem da sociedade com as mulheres.

Quanto eu já escutei: "Garota eu te amo, você é única". Ficava toda boba quando ouvia essas coisas... Mas no final das contas, palavras eram apenas palavras.

Aí eu fui ficando esperta, de tanto falarem e não cumprirem ou serem amores miojos "três minutos e acabou".


Fui tanto sacaneada, abandonada e afins nesses anos que eu acabei virando "arisca" como disseram. Afinal, de tanto dar murro em faca eu aprendi .

A maioria das mulheres hoje em dia não se dá o mínimo respeito (e como eu sei disso, cada história que eu conheço) e acho que é por aí que os homens se baseiam, pensam que podem tratar qualquer uma como lixo, prostituta que tá tudo certo. Só que não é bem assim. Há várias mulheres que se dão valor e não admitem esse tipo de tratamento.

O que aconteceu com os valores? Não que tudo precise ser conto de fadas, mas, o que aconteceu com o respeito e o gostar de verdade?


Muita gente fica naquela: "Ah, eu gosto de você", e só. Como se só falar fosse resolver alguma coisa. Demonstrar as vezes é bom, com pequenos gestos, se importando, fazendo uma surpresa como ir conversar com a pessoas quando ela não está bem, ou só aparecendo pra falar um oi.

É aquela tal história, falar é fácil, fazer é que é difícil.


Se eu sou arisca, não é por vontade própria, pode apostar. Enfim eu ainda acredito que isso possa mudar, só não sei quando, nem como. Enquanto isso, eu mudo os ditos populares...

Search this Blog